Notícias

Solução eletrônica da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) otimiza procedimentos e ganho de eficiência chega a 44%

O RIOgaleão Cargo acaba de receber a autorização da Receita Federal para utilizar o Eletronic Airway Bill (e-AWB, na sigla em inglês) na área de exportação do terminal de cargas do Aeroporto Internacional Tom Jobim. O Air Waybill, documento mais importante na indústria de transporte aéreo de carga, teve a versão eletrônica desenvolvida pela Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) como parte do Programa e-Freight, cujo objetivo é o de otimizar os procedimentos de exportação e importação entre clientes e companhias aéreas, eliminando o uso excessivo de papéis na documentação da atividade e focando na eficiência.

“A implantação do e-AWB para as transações que acontecem no RIOgaleão Cargo é de grande importância, pois o recurso nos permite antecipar informações essenciais e faz com que o nosso relacionamento com todos os agentes da cadeia logística seja cada vez mais forte e de extrema confiança”, afirma Patrick Fehring, diretor do RIOgaleão Cargo. O recurso eletrônico, além de precisão e segurança, pode apresentar redução no tempo de entrega da carga aérea e um ganho médio de 20% a 44% de eficiência – para as companhias, agentes de cargas e despachantes aduaneiros.

Os dados inseridos no sistema são transmitidos em tempo real para todos os elos da cadeia do transporte. Assim, o planejamento para o armazenamento e manuseio da carga é realizado de forma mais uniforme e com maior confiabilidade. Segundo a IATA, a implantação do e-AWBdeve eliminar em torno de 7.800 toneladas de documentos físicos por ano, o equivalente a 80 Boeings 747 lotados de papel.

Sobre o RIOgaleão Cargo

O RIOgaleão Cargo, terminal de cargas da concessionária, que tem Odebrecht TransPort, Changi e Infraero como sócias, receberá investimentos da ordem de R$ 20 milhões até 2016 para realização de melhorias no terminal de cargas do Aeroporto Internacional Tom Jobim. Com o começo do programa de investimentos, em agosto de 2014, foram iniciadas as reformas dos terminais, galpões e escritórios, além da aquisição de novos equipamentos e adoção de novos processos e procedimentos na armazenagem e movimentação das cargas. Desde o início da operação, o terminal conseguiu uma redução de 20% no tempo médio de liberação de cargas, um ganho de extremo benefício para os clientes do aeroporto. O RIOgaleão Cargo é uma plataforma logística multimodal e de localização estratégica. O terminal de cargas, que está situado há 17 km do Porto do Rio de Janeiro e conectado às principais rodovias do Brasil, conta com uma pista de 4 mil metros – a mais longa do Brasil – e nove posições dedicadas a cargueiros, que podem operar 24 horas por dia, sem restrições de capacidade ou de horário para pousos.

Sobre o RIOgaleão

O RIOgaleão é formado pela Odebrecht TransPort, Changi Airports International e Infraero. A concessionária assumiu a administração e operação do aeroporto, em agosto de 2014, com contrato de concessão de 25 anos. Até o fim desse período, o RIOgaleão investirá R$ 5 bilhões no aeroporto – destes, cerca de R$ 2 bilhões serão investidos até 2016. As melhorias e obras de infraestrutura englobarão os terminais de passageiros, pátio de aeronaves, estacionamentos e setor hoteleiro. Diversas melhorias já vêm sendo implementadas como serviços de atendimento bilíngue, abertura de novos estabelecimentos comerciais, criação de novas rotas, instalação de cancelas automáticas e câmeras de segurança nos estacionamentos, melhoria na limpeza dos terminais, dos banheiros e dos fraldários; além da disponibilização de wifi grátis e sistema de coleta seletiva de resíduos. Para mais informações, visite a página: www.riogaleao.com.

Sobre a IATA

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) é a associação comercial para as companhias aéreas do mundo, representando cerca de 250 companhias aéreas, o equivalente a 84% do tráfego aéreo global de passageiros e carga. A IATA compreende muitas áreas de atividades da aviação e auxilia na formulação de políticas do setor. Acesse: http://www.iata.org/