Terminais

Exportação

Principal porta de saída para as exportações de produtos nacionais, incluindo perecíveis e calçados. O armazém possui uma área de 10.000 m2, 12 docas para atracação de caminhões e ambiente refrigerado para armazenagem de produtos com temperatura controlada. Foram investidos aproximadamente R$ 17 milhões destinados a implementação de melhorias na infraestrutura.

Processos

Regimes Aduaneiros Especiais

Nosso Terminal está apto a operar os mais diversos tipos de regimes aduaneiros especiais de importação e exportação. Dentre eles destacamos: Linha Azul, Recof, admissão temporária, drawback, trânsito aduaneiro, REPETRO, reexportação e etc.

De acordo com suas características, o RIOgaleão Cargo disponibiliza operações especiais para atendimento das necessidades de seus clientes.

Preparação da documentação

O exportador ou seu agente de carga deve contratar o transportador aéreo de sua preferência, antes da entrega da carga no RIOgaleão Cargo. O recebimento é efetuado sempre mediante a apresentação do conhecimento aéreo (AWB) ou documento equivalente, e da declaração única de exportação (DUI).

Recebimento da carga

Mediante a apresentação do conhecimento aéreo ou documento equivalente, o RIOgaleão Cargo efetua a verificação física da carga: confere as etiquetas de identificação do lote, tipo de embalagem, volumes, aferição do peso e identificação de possíveis avarias.

De acordo com o tipo de embalagem/cubagem, as cargas a serem exportadas são agrupadas em estrados, pesadas e embaladas com filme plástico (stretch).

Recebimento de cargas perecíveis, animais vivos e cargas especiais ou perigosas

As cargas perecíveis e/ou vivas são recebidas pelo RIOgaleão Cargo mediante pré-alerta somente após a confirmação de embarque. Nos casos em que o recebimento dessas cargas demande o uso de equipamentos especiais, estes devem ser providenciados junto à companhia aérea antecipadamente. Essas cargas poderão ser objeto de inspeção pelos órgãos anuentes: Ministérios da Agricultura e da Saúde, IBAMA, Comissão Nacional de Energia Nuclear, entre outros, antes, durante ou depois do desembaraço pela Receita Federal.

As cargas perigosas devem estar acondicionadas em embalagens padronizadas pela IATA, acompanhadas do Certificado de Mercadorias Perigosas (Shipper’s Declaration).

Após a verificação física e documental, as informações são inseridas no sistema do RIOgaleão Cargo, que emite uma etiqueta com código de barras, e permite, assim, seu armazenamento e rastreabilidade.

Tipos de conhecimentos aéreos

AWB: Air Waybill (Conhecimento de Transporte de Carga Aérea) é o documento que cobre uma determinada mercadoria, embarcada individualmente numa aeronave, sendo emitido diretamente pela empresa aérea ao exportador.

MAWB: Master Air Waybill é o conhecimento aéreo disponibilizado pela companhia aérea ao agente de cargas, para captação de cargas individualizadas por ele, que posteriormente serão consolidadas e repassadas à companhia aérea. Este conhecimento representa a totalidade da carga recebida pelo agente e entregue à companhia aérea para embarque.

HAWB: House Air Waybill é o conhecimento aéreo emitido pelo agente de carga ao exportador, relativo a uma carga que será objeto de uma consolidação.

Presença de carga

Logo após o recebimento da carga é efetuado o registro de Presença de Carga no portal único no sistema Siscomex com base na numeração da DUI/RUC. Com a Presença de Carga registrada, o exportador ou seu representante legal deve, então, proceder aos trâmites para o desembaraço da carga junto à Receita Federal.

Armazenagem da carga

Depois de cumpridas as etapas de recebimento, a carga é direcionada para armazenamento no RIOgaleão Cargo em um dos setores de armazenagem, seguindo critérios como: peso, cubagem, tipo de embalagem ou natureza da carga. Permanece armazenada, à disposição da companhia aérea, até que ocorra sua solicitação de “puxe”, ou, ainda, à disposição da Receita Federal para conferência aduaneira.

Parametrização

Para que ocorra o desembaraço da carga e sua consequente autorização para embarque, o exportador deve apresentar a documentação (AWB/HAWB, nota fiscal, DUI, entre outros) ao agente da Receita Federal, que analisará o processo, conforme destinado por meio da parametrização, a um dos canais de verificação, conforme segue:

  • Canal verde – a carga é desembaraçada sem nenhuma conferência;
  • Canal laranja – o desembaraço apenas pode ser obtido após a conferência documental;
  • Canal vermelho – o desembaraço apenas pode ser obtido após a conferência física e documental da mercadoria.

Expedição

O RIOgaleão Cargo entrega a carga à companhia aérea ou transportador rodoviário, para que seja providenciada a paletização, após a apresentação dos seguintes documentos pelo transportador:

  • Manifesto de Carga (relação das cargas), com seus respectivos conhecimentos aéreos (MAWB/HAWB);
  • Comprovação de liberação realizada pela Receita Federal, quando liberado fora do portal único;

O RIOgaleão Cargo, após analisar a documentação apresentada, juntamente com a confirmação do pagamento das tarifas devidas, realiza a confirmação por meio de consulta ao sistema portal único e disponibiliza a carga para embarque.

Acondicionamento em equipamentos aeronáuticos – paletização

A paletização da carga é realizada de acordo com a supervisão e orientação do agente da companhia aérea. Todos os equipamentos devem ser pesados na saída, antes do embarque, para balanceamento e segurança do voo. O processo de paletização pode ser realizado pelo RIOgaleão Cargo, companhia aérea ou empresas por ela contratadas.

Serviço de rampa (handling)

O serviço de movimentação dos equipamentos aeronáuticos do RIOgaleão Cargo para a pista e o carregamento da aeronave é efetuado diretamente pela companhia aérea ou empresas auxiliares contratadas.

Confirmação de embarque

Após a confirmação do embarque da carga no portal único, o transportador envia eletronicamente os dados do embarque para o Sistema de Informações do Banco Central – SISBACEN, subsidiando a emissão do Comprovante de Exportação – CE.

Fluxo de Exportação